sexta-feira, 10 de junho de 2016

Perda Inestimável

NATHALIA DE LUZ

 O Instituto Paranaense de Cegos (IPC) perdeu recentemente sua moradora mais ilustre e querida por todos. Nathalia Ribeiro da Cruz nasceu em Antonina no dia 20 de novembro de 1925.

Nathalia deu entrada no IPC em novembro de 1953, com 28 anos. Viveu na instituição por mais de 63 anos, de onde só saiu agora com o seu falecimento.

 Durante o tempo que permaneceu na instituição, aprendeu fazer tricô, crochê, sacolas de nylon e esteiras. Aparentemente, muito pouco pelo longo tempo que ficou no mesmo lugar.

 No entanto, Dona Nathalia, como era conhecida, fez muito mais do que  apenas esteiras e sacolas.

 De acordo com relatos de alguns dos atuais moradores e de outras pessoas, ela foi  uma legítima e verdadeira mãe para crianças, jovens e adultos cegos, que ainda hoje se lembram da forma carinhosa que Dona Nathalia cuidava delas.

 Talvez isso explique porque ela andava sempre acompanhada de uma boneca que cuidava como se fosse a sua própria filha. Como nunca se casou e foi retirada da família relativamente cedo, o IPC sempre foi seu verdadeiro e único lar nesses últimos 63 anos.

 Apesar de viver prisioneira da instituição por mais de meio século, Dona Nathalia era uma mulher alegre, leve e de bem com a vida. Ao contrário de muitas pessoas cegas revoltadas com o mundo, ela não fez da cegueira apenas uma desgraça. Assim como todos nós, por certo, teve lá seus conflitos, traumas, angústias e sofrimentos.

 Com 91 anos, Dona Nathalia desencarnou e finalmente, agora, seu  espírito já pode habitar o mundo de luzes onde é o seu verdadeiro lugar após a morte.

 Tenho certeza que mesmo de onde este espírito iluminado estiver ele estará sempre lançando seus raios de luzes sobre esta instituição, como forma de retribuição pelo que recebeu durante o período que esteve aqui neste planeta de penitências.

 Descanse em paz Dona Nathalia, junto dos seus verdadeiros pares, agora livre para vibrar num espaço de energias verdadeiramente  positivas.

 Curitiba, 10 de junho de 2016.

 Homenagem das pessoas cegas, funcionários e  professores do IPC.

Nenhum comentário: