sexta-feira, 8 de julho de 2011

Novo IPC

O Instituto Paranaense de Cegos (IPC) é uma das organizações mais tradicionais do Paraná. Fundado em 1939, tem mais de 70 anos de serviços prestados à população do estado, em especial às pessoas com deficiência visual. Foram muitas as pessoas que passaram pelo IPC e que tiveram oportunidades para transformar suas vidas.
Nos últimos anos, o IPC enfrentou alguns de seus maiores desafios. Problemas com gestões anteriores, envolvendo escândalos sobre improbidade administrativa, contribuíram para construção de uma imagem bastante negativa do Instituto, em especial na comunidade curitibana. Criou-se uma forte desconfiança geral em relação ao IPC e muitas incertezas quanto ao seu futuro.
Desde 2009, o IPC está sob a direção do interventor Ênio Rodrigues Rosa (foto), cego, Mestre em Educação e com longa trajetória em movimentos e projetos voltados para pessoas com deficiência, que vem desenvolvendo intenso trabalho de reestruturação administrativa, financeira e programática do Instituto.
Pensando e entendendo a si mesmo como uma organização essencial para o desenvolvimento de uma sociedade inclusiva, o Instituto está estudando como desenvolver novos projetos e serviços e como se aproximar da iniciativa privada e da comunidade como um todo para criar novas formas de receita. Como resultado espera aumentar a qualidade e a oferta de seu trabalho para as pessoas com deficiência visual no Paraná.
Parte do processo de reestruturação do IPC é a elaboração de planejamento estratégico para os próximos anos. Com apoio do Instituto HSBC Solidariedade e em parceria com a ONG D+ Eficiente, a Rummos Assessoria está coordenando esse trabalho, que teve início em junho deste ano e terá continuidade até meados de 2012. Consultores especializados estão visitando o IPC e fazendo um diagnóstico para subsidiar o desenvolvimento de soluções e projetos para modernização e estruturação da instituição nos próximos meses e ajudando a pensar o futuro.

Nenhum comentário: