quinta-feira, 28 de julho de 2011

IPC cria grupo de psicodrama terapêutico

Tanto a terapia Comunitária quanto o psicodrama construíram bases terapêuticas voltadas para a saúde e resiliência do paciente. Romperam com métodos discursivos e destituíram o terapeuta da posição “ aquele que sabe”. Legitimaram o próprio paciente, a própria pessoa que sofre, como detentor do saber sobre sí, recolocaram em suas próprias mãos, o princípio da “cura”. O terapeuta deixou de ser um “para o grupo” e passou a ser um “com o grupo”, humanizando ainda mais os profissionais das áreas de saúde e ciências humanas.

Utilizando uma metodologia com inserções de técnicas teatrais, musica e formação de redes sociais e amparadas por disciplinas como a antropologia, filosofia e teologia, a terapia comunitária e o psicodrama ganharam contornos do que na teoria psicodramática, chamar- se-ia : O ENCONTRO.

Pensando em desenvolver ainda mais o vínculo entre profissionais de diferentes áreas, e intensificar a comunicação entre os diversos saberes, a Psicóloga Ana Valente (foto) e  Lilian Biglia – professora de orientação e mobilidade- tiveram este ENCONTRO Moreniano, e criaram no IPC o grupo de psicodrama terapêutico, com encontros semanais à sextas feiras, às 9 horas da manhã, aberto a maiores de 18 anos. O grupo pretende trabalhar com as questões e desafios que envolvem a cegueira recém adquirida e promover entre os participantes, a troca de experiências e vivencias em grupo.

Nenhum comentário: